Definição de Onda de Choque

A onda de choque (ou onda de impacto) é um pulso sônico ou uma energia cinética. Sua força de transmissão depende das propriedades físicas do tecido aplicado (líquido ou sólido). Por isso, existem equipamentos específicos para utilização em cada área: urologia e ortopedia. Dentre os diferentes métodos de geração de ondas existem:

  • sistema eletro hidráulico
  • sistema eletromagnético
  • sistema piezoelétrico
  • sistema eletropneumático

As ondas de choque agem de diversas maneiras:

  • ação mecânica: causando formação de microbolhas que eclodem fragmentando a fibrose local;
  • ação analgésica por intenso estímulo local, liberando enzimas locais que atuam na fisiologia da dor;
  • ação vascular: provocar uma congestão vascular e neoformação de vasos

O tratamento é realizado por equipamentos desenvolvidos para uso em ortopedia, e as indicações abrangem patologias de caráter crônico como esporão de calcâneo, tendinites calcificadas de ombro, tendinites de cotovelo, e outras tendinites que não foram solucionadas pelos tratamentos habituais.

O uso das ondas de choque também tem um efeito osteogênico, quando aplicada em pacientes que tiveram fraturas de difícil consolidação, além de outras indicações.

Dependendo do equipamento usado, às vezes é necessário apenas uma aplicação para se obter o resultado. Outras vantagens proporcionadas pelo tratamento são o fato de o método não ser invasivo e, com isso evitar a cirurgia em muitos casos.

História do Tratamento por Ondas de Choque

1971: 1ª desintegração cálculo renal (Haeusler / Kiefer)

1986: 1ª aplicação em osso de cobaias (Haupt)

1988: 1º tratamento pseudoartrose em humano (Valchanov)

1992: 1º tratamento tendinose calcárea no ombro (Dahmen / Loew)

O tratamento por ondas de choque extra corpóreo é usado desde os meados da década de 80 na especialidade de urologia, para o tratamento de pacientes com cálculos renais. Neste segmento, o método também é conhecido como Litotripsia.

No início da década de 90 na Alemanha e Áustria, através de estudos científicos, verificaram que este método de tratamento também era eficaz em patologias ortopédicas, e devido aos bons resultados da terapia, em 1997 foi constituída a sociedade “European Society For Muscoloskeletal Shockwave Therapy (ESMST)“.

Com a repercussão dos bons resultados e maior interesse por parte da sociedade mundial de ortopedia, em 1998, foi fundada a sociedade internacional “International Society For Muscoloskeletal Shockwave Therapy (ISMST)“. Para saber mais da ISMST, acesse www.ismst.com.

Atualmente 34 países são associados à Sociedade Internacional de Terapia de Ondas de Choque (ISMST) e estão desenvolvendo sua divulgação e resultados. O Brasil é um deles.